segunda-feira, 11 de abril de 2011

Cartas

                                                                                                                                                         querido

Essa sede não é só de olhar sempre sorrindo pra sua vida, passado e presente de uma beleza cheia de significados que me atraem, continuamente... também é de me ver deliciosamente encaixada no seu convívio criativo na medida em que eu seja uma das lindas peças escolhidas, porque você é uma escolha constante, até na memória - de força, graça, e, bem, de genialidade. Mesmo brincando com essa palavra sempre, é a
primeira vez que integro ela com a grandeza da espontaneidade humorística. é sobre ser, sabe, não é sobre adjetivos nobres, habilidades, capacidades, é sobre o que eu acesso de mais fraterno e despojado em você, justamente aquilo desinteressado e forte, o mais livre de qualquer pretensão. é também sobre você e esses mineiros, todo o cenário de liberdade e carinho, essa vontade de ser... Ah, como essas coisas na vida
são belas... tudo está se mostrando novo, mesmo com tanto que ficou, procurar referências é desperdiçar a riqueza dessa fase.
Tudo isso pra te contar que lembro de você dando risada, sorrindo, rindo, sorrindo outra vez e acho que é um presente interno saber-se lembrado sempre assim, não só pra se sentir feliz por si, mas pra sentir quem você é através de mim. Coisa mais linda é sorrir, nossa. Todo mundo fica bonito quando sente aquele amor livre de formatos e sorri com o rosto todo, tanto mais com os olhos.

Vou cruzar a fronteira pra Minas e passar 7 dias em Extrema, junto das águas e da mata
A gente vai viver essa transição de ciclos, com os arredores do mundo se conectando a significados mais e menos comuns; nós estamos bem perto em espírito, recebendo essa força pra o que pudermos acessar, vivenciar e criar.

obrigada por tudo

Nenhum comentário: