segunda-feira, 11 de abril de 2011

Cartas

                                                                                                                                                            sam

eu te quero e só posso ser festa
as traves derretem porque sinto o fogo se nutrindo de pureza

então sei que posso receber mais verdade

da sua beleza, e presença
dessa tranquilidade

sabe,
a persona que te mostra
se reconheceu e descobriu
eu vejo
uma tal visão atenta, curiosa e madura

como eu amo o amor e a força consciente do seu olhar
doce, inocente, disposto
as trilhas dos seus caminhos internos
não sei por onde
criaram a beleza material mais difícil em si
aquela que é efeito puro, em gesto e campo, sutil impossível de ser premeditada,
o sagrado em você vaza
transparece fundo longínquo labor de alma
e me vê

a matéria se efetiva, concentrada à sua volta,
naturalmente mais perto das coisas
de ser
de mim
perto da intensidade e pureza que me arrebata e que está esquecida

e as coisas masculinas por toda parte,
estranhamente, intuitivamente se encaixam

você é autentico como seus dentes,
apaixonantes
auto-existentes como a risada
tudo decidido a uma simplicidade poderosa
linda
e hora ou outra
todo esse ser vira gesto,
conjunto divino voltado pra mim
me encontra
o milagre se concentra e toca
pesquisando o meu corpo


te dedico o cafézinho de daqui uns minutos,

deliciosamente esperado

saudade

Nenhum comentário: