segunda-feira, 11 de abril de 2011

Cartas

                                                                                                                                                         Extrema

o caminho é simples até aqui, é seguro e forte tentar acessar sua visão e seu corpo

mais novo é vivenciar a vasão sem voz, boa pra ser som de mim e rir e corporificar os significados no rosto, no abdômem, nos braços...
as minhas mãos que escrevem se alimentam dos seus olhos que lêem

a manhã de amanhã vai cruzar minas gerais em mim, fronteira sob os pés, rodas sob os caminhos
a força que o mundo concentra nessa transição de ciclo, calendários ao redor do planeta fazendo emergir símbolos compartilhados, me trouxe sensações e anseios de montanha e floresta que, aparentemente dispersos, tiveram força pra me responder com maestria e concretude. Essa resposta condensou beleza e sincronia - me ajudou a sentir mais força na vida depois de uma série de desencaixes leves, que juntos criaram um movimento claro de luta - manter-se entre a tempestade

você - ser, voz e corpo chegam em mim desnudando onde estamos e quanta força nos une - eu acesso essa presença e ela me traz aqui

Nenhum comentário: