segunda-feira, 11 de abril de 2011

Cartas

                                                                                                                                                                                   ser o ouvir cachoeira

amanhã disse ser cachoeira
a manhã com o sol criança quer me levar aos estrondos da cura
na música que vem com o cerne da terra
da sombra fria da pedra à explosão brilhante da
queda

se assim não for, ganga me espera chegar outra hora
o ser que sou mergulha na sua voz

que me canta certa força
abstrata e funda, como o mistério do aroma

quanto mais cedo souber desse destino
antes te conto

sempre te quero
com amor

Nenhum comentário: